quarta-feira, 10 de março de 2010

Você consegue?



Oi você!
Andei um tempo sumida e volto com uma pergunta recente.

Você consegue ouvir?

Isso vai para além do fisiológico. Você consegue se abrir, e ao mesmo tempo se calar, para conseguir essa magia de simplesmente ouvir?
Como se isso fosse simples...

Li algumas coisas sobre isso, já ouvi algumas pessoas falando sobre o assunto mas recentemente andei gritando diante de uma pessoa surda.
Eu e mais pelo menos umas trinta pessoas... Pedindo ajuda e tentando estabelecer um diálogo.
E imagina só, não conseguimos!
Simplesmente porque algumas pessoas já não escutam mais.

Quantas coisas perdemos com isso!


...E a delicadeza perdura, na tentativa de alcançar o outro e ver realmente existir uma troca.

1 comentários:

conferencia centro oeste disse...

Olá moça!

A correria da vida nos faz sumir de muitas a A coisas em nossas vidas, só não podemos perde las, pois para conquistar las novamente é bem mais complicado.

Somos todos surdos e mudos, não tenho a ilusão que sei falar e ouvir.
Todos somos surdos e mudos em alguma ária de nossas vidas, ouvimos o que queremos ouvir, falamos o que é conveniente falar, pois em determinados momentos de nossas vidas nos tornamos surdos e mudos, para não sofrermos, para não fazer o outro sofrer, para não ter que ouvir a verdade, para não saber o que está acontecendo fora de nossas redoma, para podermos continuar vivendo sem dor.
Somos surdos e mudos até para nos mesmos, temos medos de pensamentos que vem em nossa mente, e tentamos não ouvi-los e principalmente torna los em palavras, frases, que ecoaram em seu coração trazendo muitas vezes sentimentos que não queremos sentir.
Moramos em casas silenciosas, moramos em um mundo que não ouve em nem fala o que deve ser falado e ouvido.
Em alguns lugares vc pode ouvir algumas vozes, alguns sussurros, sua voz é ouvida, dependendo do local, podemos gritar, e ouvir e geralmente são estes lugares que gostamos de nos refugiarmos, pois é lá que esvaziamos todos os sentimentos transformados em palavras que lotam o coração e saem não só pela boca, por qualquer forma de expressão que libere o que estava guardado, podendo ser compreendida ou não, mais que aliviam a sua alma.
Falamos com muitas pessoas em um dia, mais para quantas realmente falamos o que deve ser falado.
Ouvimos muitas pessoas em um dia, mais ouvimos todas as palavras ditas ou só as que nos queremos ouvir.
Se arriscar a ouvir e a falar o que não queremos, pode nos machucar mais, ou curar nossas feridas.

Postar um comentário

 
Mártir da delicadeza - temas blogspot - mario jogos